Quem sou eu

Minha foto
Farroupilha, Rio Grande do Sul, Brazil
Sou filha, mulher, mãe, esposa, professora,amiga, confidente,... Ufa! Sou Neiva Lourdes Camello De Rossi, casada e mãe de Fernando e Júlia. Trabalho na rede municipal de Caxias do Sul, há 18 anos. Nessa caminhada já fui diretora de escola, coordenadora pedagógica, professora de classe de aceleração, trabalhei artes com adolescentes e atualmente trabalho com uma turma de Educação Infantil e com o 4º ano do Ensino Fundamental.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

PRODUTO DE MUITO ESTUDO E TRABALHO
http://prezi.com/lcdo2udkjbuk/meu-objeto-de-aprendizagem/
Trabalho realizado em 2012 para homenagear escritora caxiense http://pt.calameo.com/read/00177451413d165c5b6ee

domingo, 15 de maio de 2011

Trabalho da Disciplina PLANEJAMENTO EDUCACIONAL EM ARTES VISUAIS / PORTIFÓLIO

video

1. Arte é um importante trabalho educativo, pois procura, através das tendências individuais, encaminhar a formação do gosto, estimula a inteligência e contribui para a formação da personalidade do indivíduo, sem ter como preocupação única e mais importante à formação de artistas.
     No seu trabalho criador, o indivíduo utiliza e aperfeiçoa processos que desenvolvem a percepção, a imaginação, a observação, o raciocínio, o controle gestual. Capacidade psíquica que influem na aprendizagem. No processo de criação ele pesquisa a própria emoção, liberta-se da tensão, ajusta-se, organiza pensamentos, sentimentos, sensações e forma hábitos de trabalho. Educa-se.

            2.   Outro trabalho realizado na minha escola foi o projeto com o livro ' Formigas' de Elaine Pasquali Cavion. Os alunos exploraram a leitura de imagens, de textos, criaram, fizeram intervenções, dramatizaram,... Expressaram seus sentimentos e visão de mundo através da ARTE:

3. Outro trabalho realizado foi uma situação de aprendizagem utilizando a arte contemporânea:

PROJETO: DEIXO MARCAS POR ONDE PASSO


    • Proposta do projeto: apresentar, para alunos dos anos finais, o Artista joinvilense Luiz Henrique Schwanke, criador da série de pinturas popularmente conhecida como "Linguarudos".
    • Relacionar a obra com nossas atitudes na escola, na comunidade, fazendo relações de nossas ações com a obra.
    • Questionar : o que sentimos ao observar o trabalho? Ela representa uma realidade? Qual a intencionalidade do artista?
    • A obra nos faz refletir sobre as nossas atitudes? De que formas?
    • Propor para que também ' criem' uma obra com a mesma temática
    • Questionar de que outras formas deixamos nossas marcas nos espaços que ocupamos, explorar que nossas palavras, atitudes, gestos,... marcam e constroem a nossa história e das pessoas que nos rodeiam.
    • Ao som da música “ Marcas do que se foi”, propor para que manuseiem argila, deixando suas marcas nas mesmas. No momento em que a música parar terão que pegar outra argila, continuando o trabalho ( abstrato).
    • Após iremos expor os trabalhos, organizando os mesmos para que a exposição seja entendida no sentido de que nossas marcas ficam nos espaços que circulamos. No ambiente em que será exposto os trabalhos colocar o fundo musical “ Marcas do que se foi”.
    • Reflexão sobre o trabalho buscando maior conscientização e mudança de postura, no sentido de termos atitudes positivas, para que as marcas deixadas sejam significativas e construtivas.
* Questionar os alunos sobre as marcas que deixamos no espaço da escola e propor para que criem, modelem e passem a deixar outras marcas,  foi a proposta desenvolvida com uma turma de 8º ano do ensino fundamental:
 
video

* Oportunizar aos alunos momentos para a visitação e apreciação de exposições e oficinas de arte e música também é ajudá-los no desenvolvimento de habilidades e competências, papel e função também do ensino de arte na atualidade:

Alunos visitando exposição e participando de oficina de música
Essas são aprendizagens significativas...


Vivemos em uma época em que a tecnologia nos apresenta novidades a todo instante: telefones mais modernos, programas de computador com novos recursos, equipamentos eletrônicos sofisticados,... Sem perceber e impulsionados pela evolução tecnológica precisamos buscar novos conhecimentos para usufruir dos recursos disponibilizados.
         Em meio a informações aceleradas que chegam até nós e também aos nossos alunos a prática docente precisa ser repensada. Aulas onde alunos passavam o tempo todo sentados, ouvindo o ' discurso' do professor já não cabem mais nesse século  denominado de  " século do conhecimento".

         Conhecer passou a ser uma exigência social. Mas é preciso ' aprender a ensinar' pois com a evolução tecnológica, com os novos recursos, com crianças e adolescentes mais  ativos, cheios de  informações  o papel do professor é guiar e trilhar o caminho partindo dos conhecimentos que os educandos possuem. O educador já não é o detentor do saber, ele vai intermediar, problematizar, utilizar recursos para promover aprendizagens significativas.
         É preciso  trabalhar para que que o aluno faça relações entre as informações construindo assim  conceitos para que se torne um cidadão capaz de interpretar, analisar, compreender e comunicar  as diferentes informações. É  preciso equipar os alunos com as competências que eles necessitam para se tornarem trabalhadores ativos do século XXI e não analfabetos funcionais que sabem escrever e ler mas que não fazem relações, não resolvem problemas e ainda apresentam sérias dificuldades de trabalhar em grupo. Esse é o grande desafio. Nessa concepção a ARTE assume um papel importante no trabalho docente, deacordo como é enfocada e concebida pode desenvolver o senso crítico, a sensibilidade e contribuir para a formação de sujeitos mais humanos e atuantes.

Fazendo Arte ... Construindo novos conhecimentos...
Clique na imagem e veja algumas propostas de trabalho


4. Observações no ensino de artes visuais em ensino fundamental

1. Identificação do nível de ensino e características gerais da turma:      


Realizei minha observação em uma escola municipal de ensino fundamental, localizada na região urbana de Caxias do Sul. A escola atende atualmente 350 alunos divididos em 14 turmas do 1° ao 9º ano. A aula que observei foi em uma turma deo 8º ano do Ensino Fundamental. Caracterizada por ser agitada, composta por alunos questionadores que nem sempre ' aceitam' as propostas de trabalho oportunizadas.
2. Aspectos relativos à formação e atuação do/a professor/a (sem citar nome):     
  A professora tem especialização em Arte Terapia mas não fez a graduação de Artes. Tem pouco tempo de atuação na área de Arte. Preocupada com o que os alunos "sentem" e expressam procura trabalhar mais a arte ligada com a terapia: misturar cores de tintas ao som de uma música, modelar formas em argila, cimento celular, modelagem com: barro, sucata, ...
3. Caracterização do espaço de trabalho e recursos disponíveis:   
   Cada turma da escola tem na grade curricular dois períodos de artes semanalmente, período de 45'. As aulas são dadas dentro da sala e/ou no pátio da escola, quando o trabalho envolve o uso de outros materiais como gesso, barro,... Nas salas de aula o que tem exposto são os trabalhos dos alunos.
4. Observação da situação de ensino-aprendizagem:
        A escola está trabalhando  com questões ambientais e  como interferimos de  forma negativa ou positiva no ambiente. Todas as disciplinas irão abordar o tema, dentro de suas especificidades. O planejamento de Arte partiu da discussão dos elementos que fazem parte do ambiente que vivem ( rua, casa, escola,...). Após os alunos foram convidados a observar as mensagens presentes nos ambientes da escola: frases escritas nos muros, tela da quadra estragada, nomes registrados nas classes,... A partir disso a turma discutiu sobre as marcas deixadas no ambiente escolar. A professora questionou se também deixamos e marcamos as pessoas e de que formas. No laboratório de informática os alunos fizeram um paralelo entre as mensagens presentes no ambiente( usando fotos tiradas durante a observação) e as mensagens que gostaríamos de ver ( usaram o programa paint). Dando continuidade ao trabalho a professora trabalhou com o material " concreto celular"   onde deixaram marcas, representando que tudo o que fazemos  modifica o ambiente,seja internamente ou externamente.
             As aulas observadas foram planejadas de forma interdisciplinar e acredito que houve a construção de conhecimentos pois cada disciplina estava trabalhando a mesma temática. Sabemos que a construção de conceitos se dá  através de uma rede de informações e nesse planejamento a  proposta de arte trabalhou com o conceito de ambiente sem fugir de suas especificidades, trabalhou a sensibilidade, oportunizou a criação 'marcas' em material  diferenciado e levou os alunos a refletirem suas ações, buscando maior conscientização.


5. Dando continuidade ao trabalho, a turma saiu pelas ruas do bairro observando a paisagem local, o que tinha de natural e o que tinha sido modificado pela ação humana. Já na sala de aula foi oportunizado discussões orais para os alunos colocarem as diferentes leituras que fizeram. Após, no Laboratório de Informática a turma representou a conclusão de suas leituras e também, utilizando papel colorido, organizaram painel coletivo representando as paisagens observadas no entorno da escola. 
Partindo dessa atividade foi possível trabalhar questões relacionadas a área de ciências e geografia pois, segundo Paulo Freire “Não basta saber ler que Eva viu a uva. É preciso compreender qual a posição que Eva ocupa no seu contexto social, quem trabalha para produzir a uva e quem lucra com esse trabalho.”
video


"A educação é o processo pelo qual o indivíduo desenvolve a condição humana, com todos os
seus poderes funcionando com harmonia e completa, em relação à natureza e à sociedade. Além do mais, era o mesmo processo pelo qual a humanidade, como um todo, se elevando do plano animal e continuaria a se desenvolver até sua condição atual. Implica tanto a evolução individual quanto a universal".
Friedrich Froebel

6. PLANO DE AULA: PECADOS
Objetivo Geral: Apreciar, contextualizar e produzir através da arte uma forma de expressar o conceito de pecado segundo a interpretação individual de cada aluno trabalhando com pré conceitos presentes na sociedade.
Objetivos Específicos: 
* Discutir o que é pecado e buscar, nas aulas de português, o conceito da palavra;
* Conhecer, através de uma pesquisa na escola e comunidade, o que as pessoas entendem por ' Pecados' ;
* Registrar de forma escrita e com recortes de revistas o resultado da pesquisa feita sobre o tema;
* Resgatar, através da história, o que era pecado no passado;
* Apreciar a exposição do artista caxiense Pytch sobre  os 07 pecados;
* Trabalhar a leitura estética das obras apresentadas;
* Representar, de forma artística, os pecados da atualidade.
Duração: 6 aulas de 50 minutos
Desenvolvimento: 
Nas aulas de português será oportunizado uma discussão sobre o assunto: PECADO, vendo o entendimento de cada aluno. Após será pesquisado no dicionário o significado da palavra e será feito o registro escrito e ilustrado ( utilizando revistas); 


video
    video
  • Buscar na comunidade, através de pesquisa, o que entendem e sabem sobre o tema. Discussão na sala de aula e registro das mesmas.
  • Trabalhar com imagens que mostram como o conceito de " Pecado" mudou com o passar do tempo, podendo ser organizado uma linha do tempo ilustrada.Apreciar a exposição do artista caxiense Pytch;
  • Primeiramente ouvir os alunos sobre o que sentiram, como perceberam e o que entenderam da exposição. Após questionar sobre os elementos usados em cada obra, as cores, materiais, o que cada componente expressou. questionar sobre a obra, o que mais chamou a atenção e relacionar com questões atuais, como a gula,  questionando como foi representada: qual o significado da língua colocada em tamanho grande, os dentes,...
  • Apresentar a obra “Sem título” – Muntean/Rosenblum (2004) para que relacionem a um dos pecados e justifiquem o porque, que elementos que fazem com que relacionem a obra a um dos pecados já discutidos.
  • Procurar em revistas imagens de figuras humanas depois criar um outro contexto para a mesma, representando um dos pecados.
  • A turma será organizada em grupos e terão que escolher um pecado ( gula,  luxúria,  preguiça,...) para fazer um quadro " vivo", utilizando diferentes materiais e/ou recursos.

7. TRABALHO REALIZADO COM POESIA VISUAL
      Elaborei uma WebQuest para os alunos iniciarem o trabalho com Poesia Visual no Laboratório de Informática Educativa. Com esse trabalho foi possível brincar com o espaço da folha de papel e com a disposição das palavras. Assim,  expressando e usando, além das palavras, o arranjo visual. Acesse os links e saiba um pouco mais sobre Poesia Visual . 


1º Endereço http://www.antoniomiranda.com.br/poesia_visual/alvaro_de_sa.htmlmesmas                                                        


          Que tal brincarmos um pouco?

       Vamos construir  imagens utilizando somente letras? Vá para o seguinteendereço:http://robotype.net/ , conheça projetos, brinque, se divirta e crie uma imagem utilizando somente letras.
          Conheça também o endereço http://www.imagechef.com/ic/pt/word_mosaic/   e veja como é bom e divertido trabalhar com Poesia Visual. 
                   Veja o que uma turma de 5º ano criou:






          

quarta-feira, 31 de março de 2010

PROLG3D_DIÁRIOVIRTUAL

CURSO ARTES VISUAIS


REGESD – PÓLO UCS / CAXIAS DO SUL - RS

DISCIPLINA: Processos e Linguagens Tridimensionais - Carusto Camargo


PRENSAUTO - O OBJETO AUTOBIOGRÁFICO





Iniciei meu trabalho selecionando os objetos que faziam parte do meu “ nicho poiético” entre eles escolhi dois que muito significam para mim. Num primeiro momento optei pela chave do meu carro e após pelo rosário. A chave do meu carro simboliza a liberdade e autonomia necessárias para percorrer os diferentes caminhos da vida. Liberdade de andar, viajar, amar, ... O rosário simboliza que não estou sozinha nos caminhos por onde ando, a força divina me acompanha e me guia .

             Acredito que as pessoas, ao olharem meu trabalho, também vão fazer a leitura da presença do divino, representado pelo rosário, e o próprio pé representando o caminho da vida. Talvez quem olhar para a chave do carro poderá fazer a leitura ligada a questões materiais, mas não foi essa a intenção.

Ao ler a atividade proposta pela disciplina organizei meu nicho poiético com objetos que marcaram as etapas da minha vida: A colcha da casa da minha mãe, quando eu era pequena; as fotos de quando tinha meus 20 anos; meus filhos pequenos; meus filhos já crescidos; minha agenda de compromissos; ... Ao organizar a produção do meu prensauto fiz as escolhas dos objetos relacionando com o nicho poiético: os caminhos da minha vida e neles sempre a presença de Deus.


Esse trabalho certamente pode e deve ser explorado em sala de aula. Vejo que nossos alunos precisam trabalhar mais questões ligadas aos sentimentos, as marcas da vida, ao que realmente é significativo para a sobrevivência e para as relações. Ao realizar esse trabalho percebi o quanto ele mexeu com os meus sentimentos e lembranças. Se faz necessário trabalhar isso com os alunos, fazer a exploração do que sentem, dos objetos significativos para eles, para que valorizem as relações, as emoções e os seus sentimentos, procurando a formação de pessoas mais humanas.

O meu trabalho poderia servir de partida para a realização de diferentes prensautos na sala de aula. Partiria da leitura do meu trabalho ouvindo o que entendem, o que pensam, como relacionam e após colocaria os meus objetivos iniciais na realização do meu trabalho para que pudessem perceber o quanto de sentimento está presente nele. Após a turma teria que fazer o seu prensauto e no final também iriam propor aos colegas e /ou outras turma para que fizessem a leitura de seus trabalhos.


Acredito que meus objetivos iniciais foram atingidos pois consegui passar no meu trabalho o que realmente acredito, o que sinto a respeito da vida. Quem olhar o meu prensauto vai perceber meu caminho é guiado pela força divina e que apesar de tantos riscos, acidentes, violência, estou protegida e não estou sozinha.


sábado, 20 de março de 2010

PROLG3D_DIÁRIOVIRTUAL Trabalho da Disciplina Processos e Linguagens Tridimensionais do curso de Arte


Sou Neiva Lourdes Camello e na disciplina Processos e Linguagens Tridimensionais do curso de Arte sou uma pessoa em busca de aperfeiçoamento pessoal e profissional. Quero conquistar o certificado de conclusão do Ensino Superior e também não parar no tempo, quero estar sempre em busca de novos conhecimentos e desafios. Nesta disciplina, em específico, quero ter diferentes experiências, manusear materiais e resgatar a leitura de mundo através de diferentes impressões e sentimentos. Isso consequentemente mudará minhas atitudes, minhas aulas e minha forma de pensar pois, certamente, no decorrer da discplina irei experimentar, explorar habilidades e aprender.... Sei que estou percorrendo um caminho desconhecido mas quero seguir em frente par realizar um desejo, uma inquietação: de não parar no tempo mas de estar sempre aprendendo...


Meu trabalho tem como objetivo principal  a humanização das pessoas. Como educadora sei que posso trabalhar os conceitos, os conhecimentos,... de forma crítica, buscando que meus alunos façam uma leitua de mundo, que percebam os problemas socias e busquem formas de mudar as diferentes situações. O diálogo e o olhar diferenciado é fundamental para a construção de pessoas mais humanas e um mundo mais justo para todos.


Para ilustrar o meu modo de ser e pensar organizai meu nicho poiético com objetos, imagens, recados que fazem e fizeram parte da minha história e que por algum motivo  me seguem  em todos os tempos e espaços que ocupo.

Dentre os objetos autobiográficos  do meu nicho poiético escolhi  o meu Kit de " cuidados". Sou uma pessoa que saio cedo para trabalhar, não retorno para casa ao meio dia, tenho filhos, marido, alunos, problemas,.... mas não deixo de me cuidar. Por isso escolhi um belo batom e um esmalte vibrante.

A presença de um Ser Superior é representado pelo rosário que, com certeza, me acompanha em todos os meus passos, em toda a minha vida....

A chave do meu carro simboliza minha liberdade , minha autonomia e minha felicidade pois posso ir pelos caminhos que desejar, posso seguir  as estradas que eu escolher, .... 
Para finalizar escolhi como um dos objetos autobiográficos a imagem de uma família pois sei que sou uma pessoa feliz e tenho uma família especial em função de ter recebido muito amor.  

Minha autobiografia feita através de objetos e imagens é essa.
Sou assim,...

"Não posso continuar sendo humano se faço desaparecer em mim a esperança"    Paulo Freire

Seguidores